domingo, 21 de outubro de 2012

Que seja infinito enquanto dure





Abraça-me.
Segure-me em seus braços.
Sinto seu calor.
Suas mãos tocando minha pele de uma forma suave e firme, como só você sabe.
Nossos olhares se cruzam, há um fogo inexplicável.
Não se vá. Para que pensar? O amanhã? E se não existir? Vivemos de tantos “se”, venha comigo, deixe seu coração e desejos ti guiarem.
Não pensemos no depois, ele pode não chegar.
Sinta.
Quero você agora.
Minha pele está em chamas. Nada além dos seus toques poderão cessar o fogo que existe em mim.
Não me peça um beijo, deixe seus lábios encontrarem os meus, me surpreenda.
Meu corpo todo estremece quando estou com você.
Perceba o quanto meu coração está acelerado. Não quero pensar, só quero sentir, viver.
Sussurre em meus ouvidos, adoro ouvir sua voz. Não se acanhe, gosto de como você é. O jeito que me olha, que me toca, a forma como me faz sentir leve, mesmo com energia a ponto de expandir em chamas.
Chega de palavras, não vim aqui para conversar. Desejamos-nos e é só o que basta nesse momento.
Deixe suas mãos me tocarem. Sinta o quão estou arrepiada somente com sua proximidade.
O mundo parou. Não ouço mais vozes, não vejo mais nada além de nós dois.
Seu toque, meu toque, nossas carícias. Seus lábios no meu corpo, os meus em sua pele.
Vamos continuar cada segundo intensamente como se fosse o último e único, até o mundo voltar a se mover.
Não sei se existirá um amanhã, mas se existir desejo estes momentos eternamente.